A missão de promover vocações


Você está em - Home - Notícias - A missão de promover vocações
 
 Resultado de imagem para outubro mes missionario
 
 
Outubro é o mês eclesial dedicado especialmente às missões. Atualmente, estão em voga as chamadas missões populares, organizadas por paróquias e centradas na figura do leigo que sai, atitude fundamental para que, à luz do Concílio Vaticano II e da intimação do Papa Francisco, o leigo descubra seu lugar consciente na Igreja e esta se torne, de fato, uma Igreja em saída.
 
O que estamos nos esquecendo, porém, é que para se fazer missão são fundamentais o envio, que todo cristão já recebe no batismo, e a preparação. Se o primeiro requisito já está impresso na identidade do cristão, este segundo só é recebido ao longo da vida e do investimento pessoal de cada um no radical seguimento a Jesus Cristo. Tal preparação torna-se possível e real de acordo com a vocação que cada um recebeu de Deus. Por exemplo, a um leigo não convém que receba a mesma preparação de um candidato à vida presbiteral e vice-versa, pois isso colocaria tanto a identidade presbiteral como a leiga numa profunda confusão. Assim, importa cada batizado examinar profundamente seu coração e responder positivamente à vocação recebida. Feito isso, pode-se autenticamente ser um missionário para os dias atuais.
 
Todavia, se há diferentes modos de ser missionário de Jesus Cristo, há, consequentemente, diferentes tipos de missão. Este mês queremos refletir sobre a missão de promover vocações. Sem sombra de dúvidas a vocação mais abraçada pelos cristãos é o matrimônio. Mas, para que a Igreja de Cristo esteja em sua plenitude, outras duas vocações precisam ser abraçadas com igual entusiasmo: vida religiosa e vida presbiteral. Chama-nos bastante a atenção que todo católico tem profundo apreço pelos padres e irmãos redentoristas, assim também como a outros religiosos. Entretanto, não formam seus filhos na possibilidade de também eles se consagrarem na vida religiosa... os mais entusiasmados chegam a dizer da beleza da vida religiosa, mas seus filhos deveriam ser médicos, advogados, políticos... há um descompasso aí, não? Afinal, a primeira missão de todo cristão, principalmente dos pais e mães, é a de promover vocações para a Igreja, inclusive a vocação à vida religiosa!
 
Em âmbito mais geral, todo cristão é chamado a ser luz para o irmão e isso implica também indicar pistas do caminho a seguir, ou seja, ajudar os mais jovens a descobrir qual o propósito de Deus para suas vidas. Assim, seja um promotor vocacional em sua comunidade; é missão sua apontar caminhos de vida para quem Deus colocar à sua frente.
 
 

Autor: Pe. Bruno Alves Coelho, C.Ss.R.

Promotor Vocacional da Província do Rio.